Rosalba apresenta proposta para conclusão de pagamentos de dezembro e volta a se reunir com o Sindiserpum no final da tarde

Exibindo Reunião Sindiserpum - Dia 10-05-2017.jpg

Durante audiência realizada na manhã desta quarta-feira (10) no Salão dos Grandes Atos do Palácio da Resistência com diretores do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Mossoró (Sindiserpum), a prefeita Rosalba Ciarlini apresentou proposta para conclusão de pagamentos pendentes de dezembro de 2016.

Após a apresentação da proposta de pagamento por faixas salariais, o município ouviu as ponderações do sindicato, incluindo sugestão de alteração na forma de pagamento dos débitos em atraso. Diante da reivindicação, a audiência foi suspensa para que o secretariado municipal faça um novo estudo com o pagamento parcelado de todos os servidores.

O pagamento de débitos de dezembro inclui salários de 37% dos servidores, 13° salário dos aniversariantes de dezembro, 14° salário da educação e gratificação do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ). O município já pagou neste ano os salários de dezembro dos servidores que recebem até R$ 2.200,00.

Rosalba Ciarlini ressaltou que a apresentação da proposta reforça o desejo de diálogo e o compromisso do município de pagar as pendências da gestão passada como também de pagar os salários da atual gestão em dia. “Apresentamos mais uma proposta, como tínhamos feito em outras reuniões, e o sindicato também deu suas sugestões e nos reuniremos novamente, ainda hoje, após o nosso secretariado analisar como pode ser feito o pagamento dentro da sugestão apresentada pelo sindicato, dentro do patamar de recursos que a prefeitura disponibiliza para manter os salários em dia e também cumprir o que for acordado”, declarou.

A prefeita acrescentou que está trabalhando com muito planejamento e fazendo economias para honrar os compromissos assumidos, inclusive pagando débitos que vêm da outra administração. “O que motivou essa reunião e o movimento grevista são débitos deixados pela administração passado. Que em nenhum momento eu disse que não pagaria, pois são débitos do município, mas, infelizmente, foi uma herança nada boa que eu recebi do governo passado”, observou Rosalba Ciarlini.

A PMM se propõe a comprometer R$ 3 milhões líquidos por mês para pagamentos dos débitos, que bruto totaliza cerca de R$ 5 milhões, além da folha do mês que consome R$ 25 milhões. Município e sindicato voltam a se reunir no final da tarde, novamente no Palácio da Resistência, para definição da proposta final a ser apresentada aos servidores.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s