Carlos Eduardo prestigia casamento comunitário promovido pelo Tribunal de Justiça

Em clima de festa e harmonia, 200 casais natalenses disseram “sim” à união civil na manhã desta terça-feira (04), em cerimônia realizada na praça André de Albuquerque. O casamento coletivo é uma promoção do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) e contou com a presença do prefeito Carlos Eduardo. A solenidade faz parte das comemorações dos 125 anos da instituição.

O prefeito Carlos Eduardo saudou os nubentes e destacou o fato da cidade de Natal ter sido fundada na praça André de Albuquerque há 418 anos, mesmo local da cerimônia de casamento coletivo. “Vocês devem se orgulhar disso. Este é um ato sublime e especial na vida de cada um. É a consagração que todos nós devemos buscar, que é o amor ao próximo. Quando a gente participa de um ato como esse, renovamos a esperança de acreditar nas nossas escolhas. O matrimônio é o significado simbólico de que o amor supera a intolerância, a violência e o próprio desamor ”, disse o chefe do executivo municipal.   

Nas palavras do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Expedito Ferreira de Souza, o Tribunal, ao longo de sua trajetória, resolveu conflitos, conciliou interesses e  nos últimos tempos tem unido casais. “Esta celebração é um ato de justiça. E integra as comemorações dos 125 anos do Tribunal de Justiça. Viva a justiça potiguar e os casais que celebram a união matrimonial”, assinalou o presidente.

Com a cerimônia realizada na manhã de hoje, já são três mil casamentos coletivos promovidos pelo TJ, desde maio, no Rio Grande do Norte. À noite, no vizinho município de Parnamirim, haverá a celebração de mais 200 casamentos, sob a chancela do Tribunal.  

Na ocasião, o delegado da Receita Federal no Rio Grande do Norte, Francisco Aurélio, entregou à corregedora geral de Justiça, Maria Zeneide Bezerra, Cadastros de Pessoas Físicas (CPFs) de crianças do interior, que vivem em abrigos do TJ, aguardando uma família para adoção.

Os casamentos comunitários promovidos pelo Tribunal de Justiça, por intermédio do programa Justiça na Praça, são um momento de promoção da cidadania, facilitando o acesso àquelas pessoas que não têm condições de custear o processo de casamento. Enquanto os casais têm que arcar com R$ 243,00 com os trâmites de um casamento em cartório, os casamentos comunitários são gratuitos para aqueles que ganham até dois salários mínimos. Pessoas desempregadas também têm direito à gratuidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s