Ex Prefeito de Caiçara do Rio dos Ventos faz críticas ao Deputado Kelps Lima

Se sentido traído pelo Deputado Kelps Lima, Felipão detona nas redes sociais após o SDD excluir sua filha Priscila Müller do partido.
A diferença entre falar e fazer.
Aos amigos do Rio Grande do Norte e em especial os da região do Potengi e central venho através desta nota, colocar minha opinião sobre o lamentável episódio promovido pelo Solidariedade, onde, numa posição exclusivamente do seu presidente, retirou a legenda para a disputa como pré candidata da minha filha, Priscila Müller.
É importante esclarecer que fui apresentado e passei a apoiar Kelps Lima em 2010, quando ele me procurou através de um amigo comum. Naquela ocasião ele conquistou meu apoio, vendendo a ideia de um menino pobre do Alecrim, que queria ser deputado estadual. Acreditei. O meu grupo político entrou pra valer na campanha e o ajudamos a realizar o seu sonho. Somente em Caiçara do Rio do Vento ele teve mais de 800 votos, sendo o deputado mais votado.
Não foi diferente em 2014. Na ocasião, além de prometer, garantiu que destinaria emendas para Caiçara. Até esta data, NUNCA CHEGOU um  real sequer de emenda destinada a melhorias do nosso município. 
Em 2015 fui convidado para ingressar no Solidariedade, quando naquele momento ele me afirmou: “Felipão, um pedaço desse mandato é seu”, mais uma vez acreditei. NUNCA exigi ou pedi nada do mandato. Apenas acreditei na palavra do deputado e que as emendas ainda chegariam. Mais uma vez, tudo não passou de Ilusão. E eu acreditando na sua palavra.
Como não tinha liderança no interior, Kelps sempre me usou como referência para conquistar apoios nas regiões central e do Potengi. Eu, confiando nele, sempre incentivei os amigos a apoia-lo.
Em 2016, o deputado APOIOU a eleição em Caiçara do Rio do Vento, com o SD integrando a coligação com o PTN, PP e o PMDB. Conquistamos a vitória e em nenhum momento, desde ali, o deputado Kelps me fez exigência quanto a desfiliação do Prefeito Felipinho do PMDB.
Por diversas vezes, fui incentivado por Kelps a me lançar candidato a deputado, enfatizando sempre que eu tinha chances reais de vencer. Não aceitei o convite. 
A partir das minhas negativas, Kelps Procurou minha filha Priscila Müller, não só a estimulando a ingressar no partido como preparar o projeto para sua candidatura a deputada estadual afirmando, entre outras coisas, que ela teria o total apoio e força do partido para eleger uma bancada forte na Assembléia Legislativa. E assim Priscila, tomou gosto, construiu o seu projeto e passou a costurar apoios e alianças no Rio Grande do Norte inteiro.
Para minha surpresa, e sem qualquer conversa pessoal como era costumeiro entre nós, Kelps Lima retirou o apoio do partido a pré candidatura de Priscila Müller, a excluiu do grupo do solidariedade, sem ter a mínima consideração para com ela e, principalmente comigo, a quem sempre me dizia ser seu grande amigo. E eu acreditava. 
Os antigos correligionários dele sempre me diziam que ele NÃO TINHA CONSIDERAÇÃO por ninguém. Eu não acreditava por achar que “aquele menino pobre do Alecrim que queria ser deputado” falava a verdade. 
Mas, infelizmente me enganei. O tempo e as próprias atitudes do deputado revelaram para mim e para o Rio Grande do Norte inteiro que o que ele fala não é verdadeiramente o que ele faz. 
Ao descartar a pré candidatura de Priscila, Kelps agiu de forma coronelista, mesquinha, se revelando mais um “dono de partido,” diferente daquele democrata que sempre repetia belas palavras apenas para iludir os mais inocentes.  
Além de não conversar comigo como sempre fazia quando me procurava em busca de apoios, nem aceitar o prazo solicitado por Priscila Müller para conversarmos sobre a situação de Caiçara do Rio do Vento, Kelps, mais uma vez causa estranheza, revelando o seu lado Cacique político, me excluindo do grupo do solidariedade. Lamentável.  
O mínimo que qualquer pessoa espera é uma conversa civilizada, principalmente entre amigos. A verdade, é que depois de tudo isso, vejo que ente nós, NUNCA houve AMIZADE. Ele não teve qualquer consideração comigo, com Priscila e principalmente com as mais de 800 pessoas que confiaram nele em Caiçara do Rio do Vento.
Ao ver minha filha, seus olhos tristes e decepcionados,  sem aquela energia que lhe é peculiar, me senti revoltado, enojado com tamanha COVARDIA. Não encontro meus amigos e minhas amigas, outra palavra para definir a atitude do presidente do SD.
Nenhum pai quer ver a decepção nos olhos de um filho. Nenhum pai admite injustiças para com seus filhos. E eu não sou diferente. 
Nesse momento, mesmo diante de tão grande decepção, não ajo como pai, mas sim como uma liderança política a quem sempre o deputado procurou, e que na hora de nos descartar do partido, não teve a hombridade nem a honestidade de vir pessoalmente, conversar olho no olho e apresentar as verdadeiras razões para tal ato.
Lamento todo esse ocorrido. Mas deixo aos meus amigos de todo o RN a certeza de que não foi desta vez, nem será essa atitude tão DESLEAL a nos afastar dos nossos propósitos. O projeto de Priscila Müller como pré candidata está firme e ainda mais FORTE. Juntos, vamos promover as transformações que todos sonham e mostrar que política séria e honesta se faz com a verdade. 
VERDADE nunca nos faltou.
Deixo aqui como aprendizado uma lição de Santo Agostinho: “O dom da fala foi concedido aos homens não para que eles enganassem uns aos outros, mas sim para que expressassem seus pensamentos uns aos outros.”
Um forte abraço.
Felipe Müller

#EuSouDoRNinteiro.

Anúncios